ESPÍRITO READY TO RACE LEVA EQUIPE KTM DO BRASIL A FEITO INÉDITO NO SIX DAYS 2017

ESPÍRITO READY TO RACE LEVA EQUIPE KTM DO BRASIL A FEITO
INÉDITO NO SIX DAYS 2017

A delegação brasileira contava com os pilotos oficiais da KTM do Brasil: Bruno Crivilin, Diego Colett, Gustavo Pellin e Rômulo Bottrel, que foram fundamentais na conquista do 8° lugar por equipes

1 - ISDE - Delegação Brasileira_Crédito Janjão Santiago

Foto: Janjão Santiago

As equipes oficiais da KTM do Brasil que formaram a nossa delegação na 92ª edição do ISDE (International Six Days Enduro), disputado entre 28 de agosto a 2 de setembro em Brive-La-Gaillard, na França, conquistaram a oitava colocação por equipes. O feito inédito ocorreu depois de 14 anos sem a participação de delegações brasileiras no evento. A última participação de uma delegação brasileira ocorreu em 2003 quando a competição foi realizada na cidade de Fortaleza (CE) e desde então apenas pilotos avulsos participaram eventualmente das edições.

Disputando na categoria World Trophy (disputa entre as seleções de cada país) as equipes oficiais da KTM do Brasil, a Equipe Orange BH KTM Racing e a Equipe Sacramento Racing, contavam com os pilotos Gustavo Pellin e Bruno Crivilin pilotando os modelos KTM 250 EXC-F, Rômulo Bottrel com uma KTM 300 EXC e Diego Colett com uma KTM 350 EXC-F. Todas as motos utilizadas foram parte do serviço KTM Bike Rental e KTM Race Service, serviços adicionais disponíveis à contratação por todos os participantes do evento.

Durante os seis dias de prova, os pilotos percorreram cerca de 2 mil quilômetros, colocando a prova toda a resistência das motos KTM, superando valas, buracos e armadilhas causadas pelas circunstâncias do circuito e pela passagem de cerca de oitocentas motos das demais delegações.

Mais do que o desempenho das motos KTM, o que prevaleceu foi o espírito READY TO RACE dos brasileiros, que mesmo em condições adversas levaram a delegação para a oitava colocação e a presença entre os top 10 desde os primeiros dias de prova, resultado da união das duas equipes.

Além do feito inédito por equipes, Bruno Crivilin, Rômulo Bottrel e Gustavo Pellin ganharam a cobiçada medalha de ouro da competição, destinada àqueles pilotos que conseguem se manter entre os 10% do tempo do vencedor. Diego Colett conquistou a medalha de prata.

O resultado foi uma recompensa para os pilotos que conviveram com as dores na disputa. Bruno Crivilin sofria com lesões causadas durante o Red Bull Romaniacs, evento em que o piloto se consagrou campeão da edição 2017 na categoria silver, além das dores provocadas em duas quedas fortes no segundo dia da competição. Experiência compartilhada com Gustavo Pellin, que chegou a fraturar o dedo mindinho da mão esquerda. Já Diego Colett conviveu com as dores provocada por uma distensão no músculo da coxa.

O ISDE é praticamente um rali entre equipes, que além de ser formada pelos melhores pilotos de cada país, é uma das provas mais antigas de offroad, por ser realizado desde 1913 pela FIM (Federação Internacional de Motociclismo), até 2015 as delegações eram formadas por seis pilotos, entretanto, em 2016 as regras foram alteradas e as equipes foram reduzidas para quatro competidores.

Fonte: imprensabrasil@ktm.com
Foto: Divulgação

15337459_10154899457913701_2836883567278790561_n

Anúncios
Esse post foi publicado em Competições, Enduro e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s