TRIUMPH FAZ PARCERIA COM A BAJAJ PARA PRODUZIR MOTOCICLETAS DE TAMANHO MÉDIO

TRIUMPH FAZ PARCERIA COM A BAJAJ PARA PRODUZIR MOTOCICLETAS DE TAMANHO MÉDIO

eqg20mefqsthpu3p2wgro2pepa2A parceria anunciada recentemente entre a britânica Triumph e a indiana Bajaj tem como principal objetivo desenvolver e produzir motocicletas de média cilindrada, provavelmente modelos “cruiser” que deslocam menos de 700cc.

O acordo é apresentado como uma “parceria sem capital próprio”, um sistema em que duas empresas trabalham juntas sem aporte financeiro de nenhuma delas e nem formam uma joint venture, como já acontece hoje entre a BMW e TVS, que gerou os modelos G310R e G310GS.

Para a Triumph, o acordo significa a oportunidade de expansão do seu alcance em mercados emergentes de alto volume, para os quais ainda não tem um produto menor do que o 765cc Street Triple. O modelo Daytona 675 está com seus dias contados, pois não é compatível com a regulamentação do Euro 4 e deverá ser substituído por um novo modelo usando o motor Triple de rua (que provavelmente será apresentado no próximo EICMA precedendo o acordo de fornecimento de motores da fábrica inglesa para o Campeonato do Mundo de Moto2 em 2019) .

A Triumph vem trabalhando em projetos de modelos de baixa cilindrada há vários anos, mas que até hoje não saíram do papel. A parceria com a Bajaj é explicitamente para modelos de tamanho médio, e os resultados esperados são motos entre 400 cc e 700 cc.

Para a Bajaj, a parceria complementará a participação de 48% que a empresa já tem da KTM, um acordo que já gerou os modelos KTM Duke de baixa cilindrada e o Bajaj Dominar 400, a versão da empresa indiana da KTM 390 Duke.

Falando no mês passado na reunião geral anual do Bajaj, o diretor-gerente, Rajiv Bajaj, sugeriu uma possível nova parceria, dizendo: “Estamos muito perto de finalizar uma aliança muito promissora, não é certo, que isso acontecerá, mas se isso acontecer, abrirá grandes possibilidades para a empresa”.

Na época, alguns especialistas arriscaram que a Bajaj entraria na parada da Ducati, mas outros comentários do diretor esvaziaram essa hipótese. “A KTM já forneceu um lado desportivo para o portfólio da empresa”, disse Bajaj, “e a empresa quer explorar outros segmentos”.

Fonte: http://www.motorcycle.com  

 

 

 

Esse post foi publicado em Economia, Mercado, Motociclismo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s